sábado, 21 de fevereiro de 2009

Jogos deste Sábado


10ª Rodada do Campeonato Potiguar

Edgarzão -Assú 1 x 1 Baraúnas
Marcelo(assu) Paulinho (bar)

Frasqueirão - ABC 1 x 0 Real Independente
Paulinho Macaiba(abc)

Válter Bichão -Macau 1 x 4 Potiguar de Mossoró

Iberezão - Santa Cruz 3 x 1 Corinthians
Jandir 3 (sc) Damião (corin)
Público Pagante : 954
Não Pagantes : 150
Público Total : 1.104
Renda : R$ 7.860,00

Currais Novos - Potiguar 2 x 0 Alecrim

Classificação
1º Santa Cruz 20
2º ABC 19
3º Assu 18
4º Potyguar-CN 17
5º Potiguar-M 16
6º América 15
7º Baraúnas 15
8º Alecrim 5
9º Corintians 5
10º Real 4
11º Macau 3

Próxima rodada
Alecrim x Macau
América x Real
Potiguar-M x Potyguar-CN
Corintians x Baraúnas
Santa Cruz x Assu


OBS : os dois primeiros colocados após a última rodada decidem o turno.
Os dois últimos caem para a segunda divisão.
Apenas os seis primeiros disputam o segundo turno.


Sergipano - 9ª Rodada

Olímpico 2 x 1 Itabaiana
Romildo, Rogerinho(olim) João Santos (ita)

ABC : com esperanças no turno

Vencer e secar. É com este pensamento que o ABC entra em campo hoje à tarde, às 16h30, para enfrentar o vice-lanterna e desesperado Real Independente no estádio Frasqueirão. O time de Heriberto da Cunha precisa dos três pontos para atingir 19 na competição e depois torcer contra Santa Cruz, Assu, Baraúnas e Potyguar-CN para chegar a decisão do turno. A grande novidade de hoje pode ser a presença do meia Sandro, iniciando a partida como titular pela primeira vez desde que voltou ao clube, há cerca de 15 dias.

Para dar mais ânimo aos alvinegros, uma vitória do ABC acaba com as do chances do rival América de chegar a final do turno. Se atingir os 19 pontos, o time de Ponta Negra terá que secar Baraúnas, Santa Cruz, Assu e Potyguar-CN. Assu e Santa Cruz podem tirar ABC e América da final A dupla da capital está nas mãos dos dois líderes do Estadual. Caso o Santa Cruz bata o antepenúltimo colocado Coríntians de Caico no estádio Bezerrão, e o Assu supere o Baraúnas no Edgarzão, ABC e América estarão independente de qualquer resultado, fora da decisão do primeiro turno. A partida do Assu vai marcar a saída do técnico Hugo Sales do comando. Sales recebeu proposta irrecusável do CSA e viaja nesta segunda para assumir o clube alagoano.
ABC: Ranieri; Elton, Cauê, Ben-Hur e Delano; Fabiano, Tales, Gabriel e Sandro (Tiago); Paulinho Macaíba e Ivan. Técnico: Heriberto da Cunha.

Real: Ferreira; Sandro, Marcelo, Marcelão e Leléo; Gil, Márcio, Manoel e Paulinho Andrade; Roni e Café. Técnico: Lourenço.

Árbitro: João Batista Bezerra
Local: Frasqueirão, às 16h30.
fonte : Diário de Natal

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Leão vence no Chile!


Estreia melhor não poderia haver.

Jogando no estádio David Arellano, diante do Colo Colo, o Sport venceu por 2x1, com gols de Ciro e Wilson e iniciou a Libertadores com o pé direito. Lucas Barrios ainda diminuiu, mas não impediu a torcida rubronegra presente no Chile de festejar a primeira vitória de uma equipe brasileira fora de casa sobre o adversário na Libertadores.

Logo aos sete minutos o Leão abriu o placar. Moacir lançou na área, a zaga não cortou e Ciro apareceu para tocar a bola, que entrou mansamente no gol de Muñoz. A partir daí, bem postado em campo, o Sport passou a jogar com inteligência.

Apesar de ter mais posse de bola no primeiro tempo, o Colo Colo poucas vezes chegou com perigo. Já o Leão apostava nos contra-ataques, e foi assim que surgiu o segundo gol, aos 44. Ciro roubou bola, avançou e encontrou Wilson, livre, de frente para o gol. Sport 2x0.

O Colo Colo voltou do intervalo disposto a pressionar de todas as maneiras e conseguiu um gol, através de Lucas Barrios, aos 25 minutos. Mesmo depois disso o Sport continuou tocando a bola, principalmente após as entradas de Fumagalli e Sandro Goiano. Hamilton ainda teve duas oportunidades para ampliar, mas o placar terminou mesmo em 2x1 para o Leão.

Ficha do Jogo

Colo Colo 1 x 2 Sport
David Arellano, 18/02/2009Taça Libertadores da América, Grupo 1, Primeira Rodada
Colo Colo: Muñoz; Riquelme, Mena, Jará (Opazo) e Domingo Salcedo; Sanhueza, Millar, Meléndez (Carranza) e Macnelly Torres (Cortes); Rodolfo Moya e Lucas Barrios. Técnico: Marcelo Barticciotto.

Sport: Magrão; Igor, César e Durval; Moacir, Hamílton, Paulo Baier (Fumagalli), Andrade e Dutra; Ciro (Weldon) e Wilson (Sandro Goiano). Técnico: Nelsinho Batista.

Gols: Ciro aos sete e Wilson aos 44 minutos do primeiro tempo. Barrios, aos 25 minutos do segundo tempo.Árbitro: Saúl Laverni, auxiliado por Gustavo Esquivel e Ricardo Casas (todos da Argentina).

fonte: sport recife

Santa perde para o Americano


O Santa Cruz perdeu para o Americano/RJ, por 2x0, no Estádio Godofredo Campos, em Campos, pelo jogo de ida da 1ª fase da Copa do Brasil.

Os gols dos cariocas saíram logo no primeiro tempo, através do meia Éberson. Para o Santa conseguir a classificação à 2ª fase, é necessário vencer por, pelo menos, três gols de diferença na partida de volta, no Arruda, no dia 5 de março.

Se o jogo terminar 2x0 em favor dos tricolores, a vaga será decidida nos pênaltis.

No primeiro tempo do confronto dessa quarta-feira, o Americano/RJ materializou o seu domínio com dois gols marcados por Éberson, um aos dois e outro aos 21 minutos. Precisando diminuir, o técnico Márcio Bittencourt decidiu mudar o esquema do Santa, sacando o zagueiro Sandro para a entrada de Pedro Henrique, aos 36 minutos.O Tricolor não conseguiu fazer seu gol e ainda teve um expulso. O volante Bilica recebeu o cartão vermelho no fim do segundo tempo e é um desfalque certo para o jogo de volta.

Antes de receber o Americano/RJ, o Santa estreia no 2° turno do Pernambucano, contra o Sete de Setembro, no dia 2 de março, no Arruda.

Fonte: Agência CoralNET de Notícias

Fortaleza fica no empate com a Desportiva

Jogando em Cariacica na grande Vitória, o Fortaleza entrou em campo nesta quarta-feira(18) diante da Desportiva disposto a realizar uma boa partida e sair com uma vitória para eliminar o jogo da volta na capital cearense e acabar com a frustração da eliminação nas semifinais do primeiro turno do Campeonato Cearense.

Mas o Tricolor de Aço, não conseguiu seu objetivo. Apenas empatou por 1 a 1, em Cariacica, e viu a definição da vaga ser adiada para o dia 4 de março, em Fortaleza.

O Fortaleza abriu o marcador aos dezessete minutos da etapa inicial através de Gilmack que aproveitou rebote na área e de primeira fez um a zero. O time capixaba não se assustou com o gol. E partiu para cima do adversário. A pressão deu certo. Ainda na etapa inicial, Rafael Paraná igualou o marcador, aos trinta e dois minutos, numa cobrança de falta perfeita.

Copa do Brasil 2009
Ficha Técnica Desporiva 1 x 1 Fortaleza
Local: Estádio Engenheiro Araripe - Cariacica/ ES
Data: Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009 Horário: 21:50h
Árbitro: Antonio Frederico Schendier/RJ
Aux 1: Marcos Aurélio dos Santos Pessanha/RJ
Aux 2: Rodrigo Pereira Joia/RJ
Desportiva - Walter, Amaral(Edmar), Edézio, Cristiano e Matheus; Gilmar, Rodrigão(Júnior), Rafael Paraná e Thiago Keller; Paulinho Pimentel e Flávio(Pedro Lucas)Téc. Cosme Eduardo.

Fortaleza - Douglas, Gilmack, Silvio, Edson e Guto; Álvaro, Coutinho, Marllon(Bismarck) e Eusébio; Wanderley e Marcelo Nicácio(18- Banbam)Téc. Casemiro Mior

Cartões Vermelhos: Coutinho 44/2T(Fortaleza)
Gols: Gilmack 17/1T(Fortaleza); Rafael Paraná 32/1T(falta)(Desportiva)

fonte : artilheiro

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Sport x Colo Colo

O árbitro Alício Pena Júnior aponta as mãos para o céu. Os segundos seguintes foram de um barulho ensurdecedor. De gritos que demoraram anos, talvez vidas inteiras, para serem gritados. Sobre o estádio da Ilha do Retiro, um céu em duas cores. O rubro dos fogos de artifício. O negro da noite. Não poderia ter outra forma de começar este caderno que não fosse voltar à noite do dia 11 de junho de 2008 - quando o Sport venceu o Corinthians por 2 x 0 e conquistou o inédito título da Copa do Brasil.

Era o ponto final da realização nacional e o início do sonho internacional. Sonho que acaba hoje. Que vira realidade. E 21 anos depois de ter disputado a sua primeira Libertadores da América, o Sport retorna à principal competição do continente.

A segunda participação do Sport na Libertadores pode até ser chamada de uma reestreia - tamanha as mudanças que a Libertadores passou nestas duas últimas décadas. Aumentou a quantidade de clubes e de países, mudou a forma de distribuição dos grupos e - fundamentalmente - houve uma verdadeira revolução conceitual.

A competição está supervalorizada e estruturada em um patamar de organização e profissionalismo que a coloca como objetivo maior do planejamento traçado por todos os grandes clubes da América do Sul e do México.

O retorno financeiro é proporcional à dimensão do torneio. Apenas na primeira fase, cada equipe recebe uma cota de US$ 210 mil. Em caso de classificação, a cota sobe para US$ 450 mil; depois para US$ 550 mil nas quartas; US$ 650 mil nas semifinais; US$ 800 mil na final.

fonte : DP

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Santa Cruz enfrenta Americano pela Copa do Brasil


O Santa Cruz entra em campo nesta quarta-feira, no Estádio Godofredo Cruz em Campos, às 20:30 hs pela 1ª fase da Copa do Brasil.

O Tricolor do Arruda que fez um bom primeiro turno no campeonato pernambucano ficando na 2ª colocação, somente tropeçando no Porto(0x4) e no Vitória (1x1) tem tudo para fazer uma melhor campanha em 2009.

Passando pelo Americano, os corais enfrentarão Dom Pedro II ou Botafogo-RJ. E mais adiante, Ponte Preta ou Vilhena, Figueirense ou Sampaio Correia.
Acompanhe pelo :
Narração - Tatá Muniz

Jean é o goleiro do "Madre de Deus" da Bahia

Ele ainda joga:









Após uma passagem conturbada pelo Santa Cruz no ano passado o goleiro Jean, de 36 anos é o titular do gol do "Madre de Deus", que disputa o campeonato baiano. Jean começou no Fluminense de Feira, depois jogou pelo Bahia, Cruzeiro, Flamengo, Vitória, Guarani, Ponte Preta e Corinthians .

O Índio Curupeba é o mascote da equipe:

O Madre de Deus joga em casa nesta quarta-feira pelo campeonato baiano contra o Atlético.

Outros jogos da 9ª rodada:


20h30 - Barradão -Vitória x Camaçari
20h30 - Lomanto Junior - V. da Conquista x Bahia
20h30 - Alberto Oliveira - Feirense x Colo Colo
20h30 - Luiz Viana Filho - Itabuna x Fluminense
20h30 - Waldomiro Borges - Poções x Ipitanga

Piauí estreia vencendo o Ríver


Com relativa facilidade, o Piauí derrotou o River por 3 x 1, na noite desta segunda-feira no Estádio Lindolfo Monteiro. Durante toda a partida o Piauí, sem mostrar futebol brilhante, teve o domínio das ações e foi quem criou mais situações até mesmo para aplicar uma goleada. Maradona foi quem mais chamou a atenção pelos passes, pelo domínio de bola, no meio de tantos jogadores que, nos bons tempos do nosso futebol não jogariam nem mesmo nos times de aspirantes.

O mérito do Piauí foi saber atacar com velocidade em alguns momentos, não chegando a uma goleada porque seus atacantes insistiam em chutes em cima do goleiro quando poderiam fazer o passe para o companheiro mais bem colocado para marcar. Augusto Melo distribuiu em campo de maneira eficiente, mas o time rubroanil também não mostrou futebol capaz de ganhar um campeonato. Precisa melhorar muíto.

FICHA TÉCNICA DE PIAUÍ 3 x 1 RÍVER
Local - Estádio Lindolfo Monteiro.

Maradona, Willams e Naílton Recife fizeramos gols do piauí, enquanto que Ánderson descontou para o Ríver.

Final - Piauí 3 x 1 River.

PIAUÍ - Diogo, Pedrinho(Toni), Álisson, Laércio e Miller; Edílson, Mainha, Goiano e Maradona: Willams(Naílton Recife) e Bené(Cléiton). Técnico - Augusto Melo.

RÍVER - Nílton; Dayvison(Negrote), Leandro, Neury e Hudson (Kuriri); Lúcio, Léo Alves, Tiago Dias e Miron; Ánderson e Jéferson (Maranhão). Técnico - Mastrillo Veiga.

Árbitro - Afonso Amorim.
Auxiliares - Rogério de Oliveira Braga e João Tiago Carvalho.
Suplente - Moisés Santos.

Público pagante - 902 torcedores.
Público total - 1.094
Renda - R$ 6.600,00.

fonte e foto : cidade verde

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Náutico e Sport decidem 1º turno de juniores

Por Adethson Leite

O Clássico dos Clássicos no Juniores terminou empatado em 1x1, provocando a necessidade de uma partida extra entre Náutico e Sport.

A partida será disputada na quarta-feira, nos Aflitos, com vantagem do empate em favor do Náutico.

O 1º turno do futebol de base foi disputadíssimo entre Náutico, Sport e Santa Cruz, tendo alternância de liderança ao longo das rodadas, deixando a competição bem atraente. O Sport partiu na frente, liderando na primeira rodada, contudo, na rodada seguinte, o Petrolina assumia a primeira posição. Entre a 3ª e a 8ª rodada, liderança do Santa Cruz, até ser ultrapassado pelo Náutico nas 3 últimas rodadas.

Ao contrário dos profissionais, nenhum time chegou invicto na rodada final. O Santa Cruz, apesar do melhor ataque (47 gols), acabou pecando por falhar contra os mais tradicionais oponentes: perdeu para Náutico (3x4) e Sport (1x3) e empatou com o Porto (1x1).

O Sport, que venceu Porto (3x2) e Santa Cruz (3x1) e empatou com o Náutico (1x1), tropeçou diante de Salgueiro (1x1) e Sete de Setembro (0x1, na Ilha do Retiro).

Apesar de ter marcado 26 pontos, perde para o Náutico no saldo de gols.O Timbu, que precisa de apenas um empate diante do Sport, tropeçou diante do Serrano (2x3) e Sete de Setembro (2x2), até o empate recente diante do Leão. Com 38 gols marcados e 13 gols sofridos, acabou com 3 gols de vantagem no saldo de gols.

fonte : blog dos numeros

Adversário do Fortaleza luta para fugir do rebaixamento no estadual

O adversário do Fortaleza na Copa do Brasil, quarta feira, a Desportiva Capixaba, conhecida como "tiva", visto seu mascote ser uma locomotiva, é uma equipe tradicional do Futebol Capixaba, uma das maiores detentoras de títulos por lá. Mas, após disputar a Série B capixaba há dois anos atrás, a locomotiva em 2009 segue novamente lutando nas últimas colocações.

Após três jogos, a equipe grená venceu ao Jaguaré, sábado último,vice líder do campeonato, jogando em casa e com a presença de, apenas 332 pagantes.

No capixabão 2009 a Desportiva disputou 06 jogos, venceu apenas dois, empatou 01 e perdeu três, marcando 07 gols e sofrendo 06 ocupando a modesta sétima colocação de um total de 10 participantes.
O time tem por base jogadores locais e sua base é: Walter; Amaral ,Edézio, Cristiano e Matheus; Gilmar, Rafael Paraná e David; Flávio , Rodrigo Oliveira e Paulinho Pimentel. Técnico: Cosme Eduardo. Destaques: Amaral, lateral direito e Gilmar e David, meio campistas.

fonte : artilheiro

Mauro fernandes é o novo Técnico do Vitória

O presidente do Vitória, Jorge Sampaio, anunciou nesta segunda-feira que Mauro Fernandes (foto) é o novo técnico do clube. Ele substituirá Vagner Mancini, que deixou o comando da equipe para assumir o Santos, após 11 meses trabalhando no futebol baiano.

Esta será a segunda passagem de Mauro Fernandes pelo Vitória. Em 2006, ele dirigiu o time no Campeonato Brasileiro da Série C e conseguiu o acesso para a Segunda Divisão.

O treinador será apresentado oficialmente na terça-feira, no CT Manoel Pontes Tanajura.

É um grande prazer voltar ao Vitória. Quando comandei o time conquistamos o acesso e foi muito importante para a história do clube. Quero dar continuidade ao trabalho que estava sendo bem feito e conquistar pelo menos um título pelo clube?, afirmou.

fonte : Estadao

Rubronegros vivem clima de Libertadores

Fred Figueroa - Enviado especial do Diário de Pernambuco para Santiago do Chile

Santiago do Chile - Na noite do último sábado – ainda com o céu azul de um típico fim de tarde – o Colo Colo fez a sua última partida antes da estreia na Libertadores contra o Sport. Este esperado duelo de miércoles, por sinal, era insistentemente lembrado pelo sistema de som do estádio David Arellano. Mas também podia ser facilmente percebido dentro das quatro linhas. Assim como foi visível que o Sport controlou o desgaste físico e até mesmo a dedicação durante o primeiro turno do estadual – o time chileno parece adotar uma postura parecida no Torneio Apertura. No jogo contra o frágil (e ponha frágil nisso!) Concépcion, a vitória por 2 x 0 foi construída nos primeiros 25 minutos. Depois disso, o “popular” – como é chamado pela imprensa de Santiago – apenas segurou o ritmo do jogo.

Analisar o Colo Colo tendo por base a sua última atuação pode gerar uma impressão distorcida da real qualidade do time– mas diante da repercussão do jogo na imprensa local e, principalmente, nas entrevistas dos próprios jogadores, parece ficar claro que o clube chileno não tem nenhum truque escondido nas mangas. O discurso comum foi de que a equipe comandada pelo argentino Marcelo Barticciotto apresentou até uma evolução diante do Concépcion. E, sendo assim, não haverá uma revolução técnica ou tática que transforme o time até a próxima quarta-feira.
Nesta reportagem, o Diario apresenta com exclusividade um completo raio-x da forma com que o Colo Colo se comporta em campo – a partir de uma análise detalhada do jogo contra o Concépcion e do ambiente do estádio David Arellano. O esquema tático e suas variações, as principais jogadas, os pontos fortes e fracos, os destaques individuais e a participação da torcida. Descubra o que, de fato, espera o Sport depois de amanhã.

O ESQUEMA TÁTICO
A base da distribuição dos jogadores em campo é o tradicional 4-4-2, mas as características dos homens de meio-campo acabam fazendo com que haja variações naturais durante o jogo. Em alguns momentos, sobretudo quando está com a posse de bola, o time se arma no 4-3-1-2 (utilizado muitas vezes na seleção brasileira por Parreira nas Eliminatórias da Copa de 2006). Rodrigo Melendez atua como volante mais fixo. O outro volante, Arturo Sanhuesa adianta o posicionamento e cai pela esquerda. Rodrigo Millar explora a direita. E Cortes faz a ligação com o ataque – mas erra ao jogar de costas para o gol, como um pivô, quase sempre cadenciando demais as jogadas. A outra composição é com o 3-5-2. Mas a mudança é mínima. Apenas um recuo maior de Melendes. É, na verdade, o “4-4-2” disfarçado de “3-5-2”. Daniel Paulista fez isso várias vezes no Sport ano passado e no Náutico em 2007.

ATAQUE DE QUALIDADE
A tal evolução comentada pelos jogadores do Colo Colo só pode ter acontecido no sistema ofensivo da equipe – que, realmente, mostrou ter entrosamento, velocidade em trocas de passes, assistências precisas e jogadores com boa qualidade técnica e visão de jogo. Não que seja um carrossel capaz de se livrar de qualquer marcação. Longe disso. Mas, na partida contra o Concépcion ficou claro que, se não houver uma marcação forte dos volantes na intermediária, o Colo Colo dificilmente perdoará.

O CRAQUE
O espaço também deve ser reduzido ao máximo para o atacante Lucas Barrios. A fama dele já era conhecida. Mas, de fato, ele não é só um finalizador, um eficiente homem de área. Lúcido e com força física, ele é o ponto de referência da equipe. Os dois gols do jogo em questão saíram de jogadas criadas por ele, abrindo pelas laterais. Primeiro pela direita, em uma jogada onde usou o porte físico para vencer o marcador e entrar na área. Depois, pela esquerda, demonstrando que tem visão de jogo. Com tantas qualidades, o que explica ele ainda estar no Colo Colo? A resposta talvez esteja na sua resistência. A partir dos 30 minutos, a participação dele foi diminuindo até sumir por completo no segundo tempo – quando foi substituído reclamando de fortes dores na perna direita.

O “ROMERITO” DELES
Rodrigo Millar exerce um papel fundamental para a organização do Colo Colo em campo. É um jogador forte e versátil. Está em todos os lugares do campo. Ajuda na marcação, inicia as jogadas ainda no campo defensivo e, quase sempre, participa ativamente dos ataques. A bola sempre passa pelos seus pés. Faz o que Romerito fazia no Sport ano passado. E até repete os mesmos erros. É adepto dos passes curtos. Evita lançamentos e jogadas de velocidade e individualidade. E vez por outra, acaba ligando contra-ataques adversários. Fez o primeiro gol meio na sorte, de forma atrapalhada. Mas fez. Simplesmente pelo fato de estar sempre presente nos lances.

LATERAIS VULNERÁVEIS
Deve-se levar em conta que, diante do Concépcion, o treinador Barticciotto não pôde contar com três eventuais titulares do seu sistema defensivo. Mas a verdade é que existe a possibilidade real dos desfalques se repetirem na quarta-feira. E aí pode surgir o caminho para o Sport se impor dentro da partida. As falhas de marcação do Colo Colo são facilmente perceptíveis e começam pelas laterais – o ponto mais fraco do time que, inclusive, praticamente abdica da jogadas aéreas. Pelo lado direito,Yerson Opaso é estabanado. Daqueles que chegam atrasado no lance e não perde viagem. Exagera nos carrinhos (algo comum também para os volantes, que usam muito os desarmes pelo chão). Na esquerda, Salcedo é o típico jogador nulo. Não compromete tanto, mas não é capaz de segurar a onda. O Concépcion explorou essa fragilidade o jogo inteiro, mas esbarrou nas suas próprias limitações ofensivas e, numa certa afobação comum aos times pequenos. Por isso, a atuação da dupla de zaga acabou sendo boa. Mas não inspira essa confiança toda.

PROTEÇÃO DE ZAGA E SAÍDA DE JOGO
Dois graves defeitos apresentados pelo Colo Colo. Enquanto o adversário adiantou a marcação e pressionou a saída de bola, o time da casa bateu cabeça. Não chegava no ataque e, pior, ainda ameaçou entregar o ouro com erros de passe forçados pela marcação adiantada. Mas faltou fôlego para o Concépcion, sobretudo depois de levar o primeiro gol. Os dois volantes do Colo Colo têm características muito parecidas na forma de marcar. Costumam dar o bote de primeira, não cercam. E, quando são driblados, apelam para faltas duras – muitas vezes perto da área. Sanhuesa, um pouco mais técnico, ainda se apresenta mais para o jogo e até arrisca lançamentos. Melendes não sai de trás. E, muitas vezes, transforma o 4-4-2 em um legítimo 3-5-2.

A TORCIDA
O público do jogo pelo Torneio apertura foi pequeno: apenas 6.830 torcedores. A expectativa para quarta-feira é um número cinco vezes maior de ingressos vendidos. Caso se confirme, a tendência é que o David Arellano (ou, simplesmente, Monumental) se transforme em uma arma em favor do Colo Colo. Mas, independentemente da quantidade de pessoas, o comportamento da torcida não varia em relação aos grandes clubes da América do Sul – e, em especial, da Argentina (inspiração visível e declarada). É a torcida organizada Barra Branca que conduz os demais. No sábado, impressionava o número de crianças (menores de 1m40 não pagam ingresso). As letras, os ritmos e a entonação das músicas são copiadas das “barras bravas” argentinas. Seja como for, funciona. Integra. Mas às vezes soa meio robótica, aérea. Ao contrário do que acontece no futebol pernambucano, dificilmente se vê uma manifestação contra o time. Nem vaias, nem xingamentos aos jogadores que estão mal em campo. E olhe que, motivos para isso, eles até tiveram.

O ESTÁDIO
Localizado em um pacato bairro residencial de classe média e a poucos metros de uma estação de metrô (transporte público mais usado e mais eficiente de Santiago), o David Arellano é, antes de tudo, um estádio simples. Por fora, principalmente. Por ter sua maior parte em um nível abaixo da rua (você desce as arquibancadas ao invés de subir), a primeira sensação ao chegar é a de um estádio pequeno. Os acessos internos também são simples. Lanchonetes como as de qualquer estádio pernambucano. Lojinhas improvisadas. Sem luxo. No salão de entrada dos setores mais nobres (Oceano e Rapa Nui, onde os torcedores do Sport serão acomodados) há uma imponente estátua em bronze com o rosto do cacique que ilustra o escudo do clube. Mas é quando se entra, de fato, no estádio, que se tem a dimensão da alta qualidade do local. São 45 mil cadeiras em perfeito estado de conservação. A limpeza impressiona (constrange até). Placar eletrônico e um grande telão transmitindo o jogo ao vivo completam o cenário. Quer dizer, o cenário mesmo só se completa com as cordilheiras dos Andes ao fundo. E o belo pôr do sol das 21h.

fonte : DP

Bahia comemora título nacional e goleia

No ano em que o Bahia comemora os 20 anos do título brasileiro do Bahia, a torcida não fez por menos e foi à Pituaçu exigindo uma atuação convincente da atual equipe tricolor, que fizesse jus à semana que comemora a maior glória do futebol baiano. E não houve decepção. Apesar de ter saído atrás e assustado a galera, o time manteve a serenidade e aplicou sua terceira goleada na competição: 4 a 1 em cima do Feirense. Assim, continua na liderança isolada do Baianão, com um jogo a menos e um ponto a mais do que o Vitória.

Em uma amostra do fanatismo que chegou a colocar mais de 110 mil pessoas na semifinal do Brasileirão de 88, na Fonte Nova, contra o Fluminense, a torcida bateu o recorde do novo Pituaçu, com mais de 19 mil pagantes.

Adiamento – O jogo entre Bahia e Madre de Deus, que era para ter acontecido na primeira rodada e foi remarcado para sábado de Carnaval, deverá ser novamente adiado. A Polícia não garante segurança para o jogo, já que estará preocupada com a festa. Em Pituaçu, a partida é inviável, mas o tricolor pede uma troca de mando de campo e o duelo poderia acontecer primeiro em Madre de Deus. O Bahia convocou reunião para apresentar ações de marketing nesta segunda, às 19 horas. Uma das novidades será a TV do Bahia.

Fluminense 2 x 2 Poções

A estreia do atacante Souza não trouxe sorte para o Fluminense de Feira de Santana, que empatou com o Poções por 2 a 2 em um jogo considerado difícil. O adversário, que vem colecionando derrotas ao longo do Baianão, aproveitou os erros cometidos pelo Touro no segundo tempo e empatou a partida. Mesmo jogando em casa, o Fluminense não conseguiu lotar o estádio Alberto Oliveira que recebeu apenas 1.940 torcedores para prestigiar o jogo, dando uma renda de pouco mais de R$ 14.500,00, público pequeno apesar do valor do ingresso ter sido reduzido para R$ 10.


Madre de Deus 0 x 2 Vitória

Em qualquer guerra, a perda de um comandante é sempre ruim para uma tropa. Porém, sem o técnico Vagner Mancini e com o sub-comandante interino Ricardo Silva apenas observando o elenco rubro-negro combatendo o Madre Deus, o Vitória não mostrou abatimento e conseguiu vencer fora do Barradão por 2 a 0, diante do caçula do Campeonato Baiano. Nadson e Neto Baiano fizeram os gols da vitória.
O grupo volta a treinar nesta segunda para a partida de quarta, contra o Camaçari, no Barradão, já com o novo treinador. O time terá o retorno de Anderson Martins, que cumpriu suspensão, além de Bida, que sentiu a coxa e não atuou neste domingo. Mas, em novo comando, ninguém tem vaga garantida.

Demais jogos :

Colo colo 0 x 1 Vitória da Conquista
Camaçari 1 x 1 Itabuna
Atlético 2 x 1 Ipitanga

fonte : a tarde

Barras vence na 1ª rodada do Piauiense

O pequeno público que compareceu ao Estádio Juca Fortes, em Barras, certamente não gostou do futebol apresentado por Barras e Flamengo. Foi uma partida tecnicamente fraca e de poucas emoções. Os dois times ficaram devendo para os próximos compromissos.

Para o time barrense valeu a vitória por 1 x 0 e a consequente conquista dos três pontos. O gol da vitória do atual campeão piauiense foi marcado por Netinho aos 13 minutos do segundo tempo.

O atacante Máiquel entrou na área do Flamengo e foi derrubado pelo goleiro Beto. Pênalty bem marcado pelo árbitro. Netinho, com paradinha, cobrou no canto direito do goleiro e deu a vitória ao Barras por 1 x 0.

Barras 1 x 0 Flamengo
Local - Estádio Juca Fortes,em Barras.
Árbitro - Leonardo Marques.
Auxiliares - José Nílton da Costa e Wánderson dos Santos Lima.

BARRAS - Ivan; Marcos (Dâmisson), Michel, Juba e Arlindo ; Erivan, Felipe, Flavinho e Netinho(Paulo Vítor); Rafael e Máiquel.

FLAMENGO - Beto; Tote (Joniéric), Serginho, Jouber e Belchior; Niel, Célio, Wildinho(Alessandro) e Michel(Tiago Maia); Roni e Joniel.

Público pagante - 611 torcedores.
Renda - R$ 3.055,00.

RIVER X PIAUÍ - O segundo jogo do grupo será disputado a partir das 20h00 desta segunda-feira no Estádio Lindolfo Monteiro entre River e Piauí. Numa decisão lamentável, os dirigentes resolveram trocar o domingo por uma segunda-feira à noite. O Barras lidera o grupo com 3 pontos ganhos e o Flamengo ficou em último com zero ponto.

Picos 5 x 0 Corisabbá

A Sociedade Esportiva de Picos mostrou que deve ser mesmo o melhor time do Grupo Sul, e um dos favoritos ao título desta temporada. Na abertura do Campeonato Piauiense 2009, o vice do ano passado goleou o Cori-Sabbá por 5 a 0 na noite deste sábado (14). Único que apresentou reforços fortes em sua chave e com preparação digna de um time profissional, o Zangão ainda não mostrou futebol de campeão, mas já sinaliza como deverá ser o final de seu grupo no 1º Turno.

O trio formado pelo meia Alcimar e os atacantes Rigoberto e Cristóvão liderou a festa na Cidade Modelo e acendeu o alerta para adversários que quiserem superar o Zangão. Com suas chuteiras amarelas, Alcimar deu passes importantes e foi o comandante da partida.

A SEP joga só depois do Carnaval contra o Oeiras, fora de casa. E se depender da melhor pré-temporada, Picos tem nova obrigação a cumprir. A equipe da Primeira Capital e o Princesa do Sul pediram adiamento de suas estreias para o dia 18 por ainda estarem com seus times em preparação. Para completar, o estádio de Oeiras está interditado.

04 de Julho 4 x 0 Comercial

Quando a Federação de Futebol do Piauí confirmou em novembro que o Campeonato Piauiense começaria em fevereiro, o 4 de Julho foi um dos poucos que logo deu início a sua preparação. Em dezembro, o técnico Aníbal Lemos já estava trabalhando em Piripiri, assim como ocorreu com Picos e Barras, equipes que estrearam com vitória neste domingo (15). À tarde, no estádio Ytacoatiara, o ditato de "Deus ajuda quem cedo madruga" foi confirmado, e o Gavião bateu o Comercial por 4 a 0.

O Colorado volta a campo dia 1º de março contra o Parnahyba, dessa vez fora de casa. O Comercial terá clássico em Campo Maior na mesma data, contra o Caiçara.

Parnahyba 1 x 0 Caiçara

Atraso por atraso, valeu dentro de campo quem se preparou primeiro. Com jogadores que desembarcaram no meio da semana, o Caiçara foi derrotado em casa pelo Parnahyba por 1 a 0, gol do volante Totonho quando os azulinos já estavam com um jogador a menos em campo. O resultado valeu os primeiros pontos do Tubarão no Grupo Norte, em sua busca pelo retorno do título estadual a Parnaíba, que não é conquistado desde 2006.

Na próxima rodada, o Parnahyba estreia diante de sua torcida contra o 4 de Julho. Já o Caiçara faz clássico local com o Comercial. Os dois jogos estão previstos para o dia 1º de março.

fonte : cidade verde

domingo, 15 de fevereiro de 2009

CSA fora da disputa do turno

Ipanema 1 x 0 CSA



Em um domingo de muito sol no sertão alagoano, o CSA foi até o estádio Arnon de Melo para enfrentar o Ipanema e tentar mais uma vitória na competição para ficar com chances de classificação na sequencia do 1º turno. Debaixo de um sol causticante, o time azulino não conseguiu repetir a atuação que teve diante do Coruripe no estádio Rei Pelé, na última quinta-feira, e perdeu por 1 x 0, com o gol de Sóstenes tirando todas as possibilidades de classificação do time marujo.

O Ipanema, com esta vitória, fica com chances claras e objetivas de se classificar para o quadrangular final do 1º turno. O Canarinho do Sertão demonstrou em mais uma partida a força do futebol sertanejo.

Capelense 0 x 0 Coruripe

Coruripe e Capelense “morrem abraçados” com o empate em 0x0 na tarde deste domingo, no estádio Manoel Moreira, na cidade de Capela.

Com este resultado, o maior beneficiado foi a equipe do Ipanema, que derrotou o CSA por 1 a 0 e conquistou a segunda vaga do Grupo A. O primeiro colocado do grupo é a equipe do Corinthians Alagoano.

O Coruripe enfrenta o Ipanema na próxima quarta-feira, no Estádio Gerson Amaral, apenas para cumprir tabela.

CSE 0 x 0 Igaci


O CSE, jogando no estádio Juca Sampaio, não passou de um empate sem gols contra a equipe do Igaci. Apesar do Tricolorido ter criado inúmeras chances de gol, não conseguiu finalizar com perfeição e, por esse motivo, não conseguiu sair com a vitória.

Na próxima rodada, quarta-feira (18), o CSE vai enfrentar o Murici na cidade de Murici, enquanto o Igaci recebe em casa a equipe do CRB.

Renda: R$ 4.592,00
Pagantes – 930
Não pagantes – 173
Público Total – 1.103


CRB 1 x 3 ASA


O “genérico” do ASA derrotou o CRB na tarde deste domingo, no estádio Rei Pelé, por 3 a 1 e complicou ainda mais a situação de classificação do CRB para as semifinais do 1° turno do Campeonato Alagoano.

O Alvinegro, por já estar classificado, contou com mais de sete jogadores titulares fora do jogo.

Com este resultado, o Galo da Praia depende do tropeço dos outros e também do resultado no tapetão, que ainda não tem data marcada para o julgamento.

Fonte e Fotos : futebol na hora

Ceará vence e é finalista do turno!

O Ceará vai enfrentar o Ferroviário na final do 1º turno do Campeonato Cearense 2009. Neste domingo, o Alvinegro venceu o Fortaleza por 1 a 0, no Castelão, e garantiu a vaga na final do Estadual.


Na primeira partida da semifinal, o Clássico Rei ficou no empate em 1 a 1. Há dois anos que o Ceará não conseguia chegar na decisão de um turno no Campeonato CearenseO gol da classificação do Alvinegro foi marcado no final do jogo, através de Geraldo(foto). Aos 37 minutos, Edu Sales tocou na linha de fundo para Boiadeiro, que cruzou na pequena área para Geraldo. O meia cabeceou em cima do zaga, mas a bola voltou para ele mesmo, que chutou sem chances para o goleiro Douglas.

CAMPEONATO CEARENSE

CEARÁ - Adilson; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal; Michel, Chicão, Alex Gaibu (Heleno) e Geraldo; Misael (Edu Sales) e Sérgio Alves (Eanes). Técnico: Zé Teodoro

FORTALEZA - Douglas; Élvis (Nerylon), Gilmack, Sílvio e Guto; Álvaro, Coutinho, Marlon (Adaílton) e Wanderlei; Bambam (Marcelo Nicássio) e Eusébio. Técnico: Casemiro Mior Local: Estádio Castelão - Fortaleza/CE
Data: Domingo, 15 de Fevereiro de 2009
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Assistentes: Aparecido Donizetti e Adair Carlos Mondine (PR)
Cartões Amarelos: Sílvio, Élvis e Nerylon (Fortaleza); Chicão e Edu Sales (Ceará)
Cartões Vermelhos: -Gols: Geraldo, 37 minutos do segundo tempoRenda: R$ 470.735,00Público: 28.996 pagantes e 3.328 não pagantes

fonte : o povo

Bahia x Feirense em Pituaçu

Ainda que sem lotação completa, o estádio de Pituaçu será palco de mais um espetáculo. Se da torcida, do Bahia ou de ambos, só neste domingo(15), às 17 horas, será possível descobrir.

O tricolor enfrenta o Feirense em sua nova casa visando manter a liderança isolada do Campeonato Baiano. Para isso, entretanto, precisará manter o bom futebol que lhe rendeu seis vitórias seguidas e a invencibilidade na competição. Embora hesitante em partidas como a diante do Poções, as atuações do Esquadrão têm sido fortes o bastante para não dar chances aos pequenos. A oscilação é natural, já que os Estaduais são uma espécie de pré-temporada de luxo para competições maiores.
O trabalho de Alexandre Gallo (foto) ganha consistência à medida que os jogos passam – exatamente do que a equipe precisa para que, quando estrear na Série B contra o Paraná, em Pituaçu, participe como mais que um coadjuvante.
Mais ofensivo – Para o jogo de hoje, Gallo contará com o retorno do importante Leandro Makelele no lugar de Rogério, que jogou de volante contra o Poções. Com a suspensão pelo terceiro cartão amarelo, Elton será substituído por Ananias. Assim, Léo Medeiros será deslocado para o posto do ex-Atlético/MG e a cria da base tricolor ficará mais livre para a armação.
Medeiros tem, inclusive, a chance de se firmar na titularidade tricolor. Embora ainda sem suas melhores condições físicas, o mineiro vem dando um toque de categoria diferente ao meio-campo do Bahia – não à toa, seu treinador o considera um jogador “especial”. O segundo-volante participou de cinco dos sete jogos do clube, marcando dois gols.Apesar de ocupar apenas a nona posição no Campeonato, o Feirense não tem o pior dos históricos contra o Bahia – mais por resultados recentes, diga-se.

Quando ainda se chamava Palmeiras do Nordeste – era uma “filial” do alviverde do Parque Antártica –, perdeu as duas partidas que disputou, em 2002 e 2003; com o nome atual, porém, empatou seus dois jogos, por 0 a 0 e 1 a 1, ambos ano passado. Para que a equipe de Feira de Santana não se torne uma asa negra como já foi o Ipitanga, o apoio da torcida está garantido: os ingressos seguem sendo vendidos na sede de praia do clube, na Casa do Tricolor, no Shopping Capemi e nas bilheterias de Pituaçu.
fonte : a tarde

Santa Cruz e Vitória no Arruda

Não deu para conquistar o turno - que foi antecipadamente levantado pelo Sport -, mas o Santa Cruz quer derrotar o Vitória, neste domingo, às 16, no Arruda, para manter-se como a segunda melhor equipe do Campeonato Pernambucano.

De quebra, o Tricolor, que corre atrás da sua oitava vitória do Estadual, quer seguir no embalo dos bons resultados já visando a estreia na Copa do Brasil diante do Americano-RJ, quarta-feira que vem, em Campos. A viagem para o Rio de Janeiro já está marcada e acontece na terça-feira à tarde. "Temos que manter a segunda colocação e o fato de jogarmos em casa nos obriga a atuar bem em busca de mais três pontos. Isso sem falar que o campo aqui ajuda bastante, ou seja, é bem diferente daquele que enfrentamos o Petrolina na rodada passada", disse o técnico Márcio Bittencourt, que não lamentou muito o fato da partida ter sido confirmada pela Federação Pernambucana para acontecer neste domingo. "Queríamos que fosse no sábado porconta da viagem porque ganharíamos mais um dia. Mas não tem problema e vamos mudar apenas um pouco da logística para a estreia na Copa do Brasil".


Para o zagueiro Thiago Matias(foto), que não atuou diante do Petrolina por estar suspenso pelo terceiro amarelo e volta ao time, terminar bem a primeira fatia da competição será de fundamental importância para uma equipe que começou a temporada desacreditada. "Como todos falaram, o Santa Cruz começou do zero. Porém, quem estava aqui diariamente e quem faz parte do grupo sabia que a gente podia sim fazer um belo primeiro turno. Isso nos credencia a brigar pelo segundo turno e também pelo título", avaliou o jogador, que já faz planos para o segundo turno da competição. "Diferentemente do primeiro, quando fizemos os dois primeiros jogos fora de casa, no segundo os dois primeiros serão no Arruda. É começar com o pé direito e sempre fazer a nossa parte". Já sobre a Copa do Brasil, Thiago Matias também acredita que, como no Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz também tem tudopara fazer uma bela campanha. "Fui campeão da Copa do Brasil em 2005 pelo Paulista e pouca gente acreditava que isso ocorresse. Portanto, vamos começar um campeonato do zero e com a vantagem de fazer o segundo jogo com o Americano aqui no Recife e isso já é uma vantagem. Mas primeiro o foco tem que ser no Vitória".

Santa Cruz - André Zuba; Parral, Thiago Matias, Leandro Camilo e Adilson; Anderson, Vágner, William (Bilica) e Leandro Gobatto; Márcio Barros e Marcelo Ramos. Técnico: Márcio Bittencort.

Vitória - Fernando Henrique; Cristiano (Marcos Paulo), Cleiton e Sidney; Adriano, Felipe, Batata, Marcel e Sandro Miguel (Jorge Guerra); Eduardinho e Lima (Antônio Carlos). Técnico: Pedro Manta.

Local: Arruda. Horário: 16h.
Árbitro: Emerson Batista.
Assistentes: Alcides Lira e Ricardo Meneses.
Ingressos: Anel inferior R$ 20 e superior R$ 15. Sócio e estudante R$ 10.

fonte : DP