sábado, 25 de fevereiro de 2012

Uma goleada para lavar a alma


Willian Alves: Boa estreia e gol de cabeça

A goleada do Santa Cruz em cima do Petrolina deixou o torcedor coral de alma lavada.

Até os 26 do primeiro tempo, os tricolores encontraram dificuldades. O Petrolina, além de exercer uma forte marcação, também saía com desenvoltura para o ataque.

A fera estava marcando no campo de defesa do Santa. Pedro Manta escalou o volante Sinho para acompanhar Renatinho pelo campo inteiro.

O tricolor sentia a dificuldade de sair do campo de defesa e chegar ao ataque. Wesley e Léo também sentiram a marcação.

A situação estava de uma maneira que alguns jogadores queriam resolver individualmente. Éverton Sena, Dutra e Diogo.

Faltava aproximação dos jogadores, quando um ficava com a posse de bola.

E o primeiro gol teve que sair de bola parada.

Ótima estreia do zagueiro Willian Alves. Seguro, preciso, boa presença de área, muito bem pelo alto. Abriu o placar, cabeçeando a bola após cobrança de uma falta por Wesley. É titular. Falta saber quem será seu companheiro.

Renatinho foi o melhor do primeiro tempo. Justamente por buscar jogo. Fugindo da marcação implacável de Sinho.

E assim saiu o 2º gol. Um passe fantástico dele, de calcanhar para Dutra, que correu pela esquerda e cruzou na medida para Carlinhos Bala. Este ajeitou no peito para Dênis Marques que estava na grande área. Um chute colocado, balançava as redes pela 2ª vez.

Wesley, visivelmente sentindo falta de ritmo de jogo, ficou um pouco sumido no 1º tempo. Acabou crescendo na segunda etapa. Fez o 3º gol.

Deu a vaga ao Flávio Recife, que também deixou a sua marca.

Memo. Um gigante. Antecipando-se em todas as jogadas. Acabou passando para os companheiros o sentimento de competitividade. Participou diretamente do 4º gol, o de Wesley. E fez o 5º. Um golaço. Tentou fazer um cruzamento, da direita, e a bola acabou pegando efeito e enganando o goleiro Jaílson.

Diego Lima fez uma excelente defesa. Escanteio cobrado pela esquerda, o lateral Gustavo tocou de cabeça, para o goeiro esticar-se todo e afastar o perigo.

Anderson Pedra entrou em lugar de Léo. Renatinho saiu para a entrada de Luciano Henrique.

Quem ficou devendo foi o lateral Diogo. Muita vontade, porém, errando muitos passes e cruzamentos.

A destacar, a equipe do Petrolina. Mesmo sendo goleada por 6 x 0, em nenhum momento apelou para a violência. E não deixou também de atacar. Talvez por essa postura, tenha tomado tamanha goleada.

Detalhe: A fera tinha tomado 7 gols em 11 jogos.

Foto: Ricardo Fernandes: DP

Nenhum comentário: