quarta-feira, 7 de março de 2012

Náutico derrota Porto nos Aflitos

Mesmo com a equipe desfigurada, o Náutico precisou de apenas um minuto para vencer o Porto. Foi nesse intervalo de tempo que a equipe alvirrubra deixou de lado o futebol limitado e se lançou ao ataque. O resultado foram dois gols surpreendentes. O primeiro com Dori. O segundo com Siloé. A vitória por 2 a 0, nos Aflitos, levou a equipe para 32 pontos. Momentaneamente, assume o segundo lugar do Campeoanto Pernambucano.  

A lista extensa de desfalques do Náutico visivelmente prejudicou a equipe. Ainda mais porque Eduardo Ramos, com a persistência da virose, também ficou de fora da partida. Ainda que o meia não esteja no auge de sua forma técnica, a equipe sentiu a falta do atleta que cadencia o jogo. Philip ficou com a missão de criar, mas acabou decepcionando. Poucos dribles e chutes. Muitos passes errados.

Sem criatividade, o time ofensivo montado por Waldemar Lemos não funcionou na primeira etapa. A equipe estava desenhada no 4-3-3, com Dori e Rodrigo Tiuí aberto pelas pontas e Siloé mais centralizado. Muitos homens no ataque, mas poucas chances de gol. O Timu criou apenas duas. 

A primeira delas foi com Siloé que desviou cobrança de escanteio de cabeça, mas Romero defendeu. Depois, sem conseguir trabalhar uma jogada, Auremir resolveu arrancar do meio-campo. Em seguida, deu um belo drible em Sandro Miguel e chutou na saída do goleiro. A defesa do Porto tirou quase em cima da linha. O Gavião, por sua vez, limitou-se a uma cabeçada de Kiros e mais nada.

No segundo tempo, a partida seguiu com um nível técnico sofrível. Duas equipes sem criatividade. Eram muitos passes errados. O torcedor alvirrubro já perdia a paciência quando apareceu um gol. Marquinho cruzou, Silóe tentou dominar de peito e bola sobrou para Dori, que mandou um belo chute no canto esquerdo de Romero. O placar estava aberto aos 20 minutos.

Curiosamente, foi o momento em que o Náutico jogou melhor. Com a entrada do jovem meio-campista Graciano, o time voltou a atuar com três volantes como está acostumado. Um minuto depois do primeiro tento, Derley arrancou como uma avalanche. Passou pelo primeiro marcador. Passou pelo goleiro, mas acabou caindo junto com Siloé. Mesmo no chão, o camisa 9 mandou para dentro do gol e decretou a vitória alvirrubra. Em seguida, o jogo voltou a cair de nível. O resultado, porém, era o que o Náutico queria.

Náutico 2
Gideão; Marquinho, Marlon, Leonardo e Jefferson; Auremir, Derley e Philip;  Dori (Douglas), Siloé (Henrique) e Rodrigo Tiuí (Graciano). Técnico: Waldemar Lemos

Porto 0
Romero; Baiano, Sandro Miguel, Onildo e Airton; Rodolfo Potiguar, Vágner Rosa, Marquinhos (Cássio) e Jefferson Renan (Emmanuel Recife); Fabinho (Robertinho) e Kiros. Técnico: Adelmo Soares

Local: estádio dos Aflitos (Recife)
Árbitro: Gleydson Leite
Assistentes: Paulo Steffanello e Clóvis Amaral
Gols: Dori (aos 20min do 1ºT), Siloé (21min do 1ºT)
Cartões Amarelos: Philip, Graciano (N); Jefferson Renan, Vágner Rosa, Marquinhos, Airton, Onildo (P)
Cartão Vermelho: Airton e Onildo (P)
Público: 9.418
Renda: R$ 71.370,00


Brenno Costa/DP

Nenhum comentário: