domingo, 25 de março de 2012

Náutico e Sport fazem pior clássico do PE 2012 e ficam no empate

Náutico e Sport fizeram um clássico tenso neste domingo, nos Aflitos.
E de tão tensos, os jogadores esqueceram de jogar futebol e o reflexo
disso foi o placar de 0 a 0 numa partida de nível técnica muito baixo.
Pior para o Timbu, que, além de perder pontos em casa, desceu um
degrau na classificação e agora é o quarto colocado. Melhor para o
Leão, que arrancou um ponto fora de casa e manteve a liderança da
competição.

Pelas escalações dos times, esperava-se um Náutico, no esquema 4-5-1,
com Phillip sendo a novidade no meio-campo, mais cauteloso e um Sport,
com Thiaguinho na meia, na vaga de Hamilton, vetado pelo departamento
médico, mais ofensivo. Não foi o que aconteceu. A partida começou
bastante equilibrada, com uma leve pressão alvirrubra no início. O
Leão, por sua vez, parava na forte marcação do rival e não conseguia
chegar à área adversária.

Após um início animador, o nível do jogo caiu vertiginosamente. De
aberta, a partida ficou truncada, com as jogadas parando no
meio-campo. Os dois times cometiam faltas em excesso, o que amarrou
ainda mais o confronto. Por outro lado, proporcionaram os principais
lances de perigo das equipes. Pelos alvirrubros, sem Souza, coube a
Jefferson assumir as cobranças. Aos 21, ele forçou Magrão a fazer
grande defesa. Pelos rubro-negros, Marcelinho Paraíba assustava sempre
na batida das faltas e escanteios.

O jogo melhorou consideravelmente no segundo tempo. As duas equipes
voltaram mais dispostas a jogar e não apenas a matar as jogadas do
adversário. O número de faltas diminuiu e a bola rolou mais. O
resultado foi visto em campo. Com dez minutos de partida, os dois
times já tinham assustado a meta adversária. O forte ritmo, porém, não
foi mantido e o confronto voltou a cair.

O Náutico tinha dificuldade para chegar ao ataque, não resolvida nem
com a entrada de mais um homem no setor - Rodrigo Tiuí, que substituiu
Phillip. Já o problema do Sport era concentrar demais as suas jogadas
em Marcelinho Paraíba, que recebeu marcação individual de Derley na
segunda etapa, e não conseguia se desvencilhar. A falta de
criatividade dos dois lados foi o ponto chave da partida. Sem criação,
com um jogo amarrado no meio-campo, a emoção ficou de fora da partida.

Náutico
Gideão; Auremir, Marlon, Ronaldo Alves e Jefferson; Souza (Tozo),
Elicarlos (César Marques), Derley, Eduardo Ramos e Phillip (Rodrigo
Tiuí); Siloé. Técnico: Waldemar Lemos

Sport
Magrão; Moacir, Bruno Aguiar, Tobi e Renê; Diogo Oliveira, Rivaldo,
Thiaguinho (Rithelly) e Marcelinho Paraíba; Willians (Marquinhos
Gabriel) e Jael (Jheimy). Técnico: Mazola Júnior

Local: Aflitos. Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa). Assistentes:
Jossemar Diniz e Pedro Wanderley. Gols: Cartões amarelos: Bruno
Aguiar, Diogo Oliveira, Rithelly (S), Eduardo Ramos, Siloé, Tozo e
Derley (N). Cartão vermelho: Público: 17.559. Renda:
R$ 257.920,00


Alexandre Barbosa/DP

Nenhum comentário: