quinta-feira, 22 de março de 2012

Presidente do Treze afasta jogador que desperdiçou penalidade com cavadinha


Eliminar o Botafogo da Copa do Brasil nos pênaltis seria um momento histórico para o Treze. Nos pés de Léo Rocha, estava depositada a esperança do time em continuar vivo no torneio nacional. O meia precisava acertar a penalidade para deixar a disputa empatada. Mas cobrou com uma mal executada ‘cavadinha’, que provocou a eliminação dos paraibanos.

Depois do jogo, Rocha se desentendeu com o gerente de futebol, Gil Baiano, e foi afastado de forma imediata do elenco. Ele nem sequer viajou de volta à Paraíba na manhã desta quinta-feira, e não deve mais jogar com a camisa do clube. O presidente do clube, Fábio Azevedo(foto), disse à Rádio Estadão ESPN que o ato do jogador foi uma brincadeira irresponsável, que mostrou desrespeito a todo o estado da Paraíba.

“No Treze só fica quem tem comprometimento, quem tem responsabilidade. No Treze só trabalha quem é vencedor. A falta de comprometimento não foi apenas no momento do pênalti. Mas eu vou falar disso depois”, afirmou o presidente. 

Fábio Azevedo afirmou, ainda, que vai ainda não fará um pronunciamento oficial – ele quer consultar o departamento jurídico do clube antes – mas deu a entender que o jogador não vestirá mais a camisa do Treze. “Ele está afastado do grupo e isso é em definitivo. Só vou me pronunciar oficialmente depois que conversar com o jurídico”, disse. Em contato com o ESPN.com.br, a gerência de comunicação do clube disse que uma entrevista na segunda-feira deve elucidar a questão.

Desrespeito – Questionado sobre as críticas dos jogadores do Botafogo, que acusaram os atletas do Treze de desrespeitar o clube carioca, o presidente preferiu não entrar na questão. Mas voltou a criticar Léo Rocha, acusando o jogador de um desrespeito ainda maior. 

“Nem analisei o que fizeram o Jeferson ou o Botafogo. O que ele [Léo Rocha] fez foi uma falta de respeito com os companheiros, com o clube e com o Estado da Paraíba. O Estado inteiro estava torcendo pelo time, a cidade estava com bares e restaurantes lotados. Isso era muito importante, não pode ter brincadeira. Futebol é coisa séria”, afirmou o presidente.

ESPN/Estadão
Foto: Prétemporada

Nenhum comentário: