quinta-feira, 22 de março de 2012

Tempo fechou nos vestiários do Treze após eliminação da CB 2012


A eliminação nas cobranças de pênaltis para o Botafogo (vejo ao lado os melhores momentos) esquentou o clima no vestiário do Treze. Depois de ver Jefferson defender a sua tentativa de cavadinha, Léo Rocha saiu de campo sendo interpelado pelo preparador de goleiros Júlio Aranha e, em um dos corredores do Engenhão, quase foi agredido por Gil Baiano, gerente de futebol do clube paraibano.
Os dois só não brigaram efetivamente por intervenção do goleiro Beto e do zagueiro Anderson Luiz. Muito irritado e visivelmente abatido com a perda da cobrança que determinou a eliminação do Treze-PB, Léo Rocha não aceitou o empurrão que recebeu do dirigente.
- Perder pênalti, acontece com todo mundo. Ele só não pode colocar a mão em mim - disse Léo Rocha, sendo segurado por Beto. - Nâo faz isso. Por mim - retrucou o goleiro, que defendeu duas cobranças.
leo rocha treze paraíba (Foto: Thales Soares/GLOBOESPORTE.COM)Fábio Azevedo, presidente do Treze, fala com Léo Rocha (Foto: Thales Soares/GLOBOESPORTE.COM)
Gil Baiano estava descontrolado. Ele saiu do vestiário justamente no momento em que Léo Rocha chegava. Depois que Beto e Anderson seguraram o jogador, o dirigente gritou:
- Aqui tem um monte de pai de família. Como você vai lá e faz uma coisa dessas - esbravejou o gerente de futebol. 
Eliminado da Copa do Brasil, o Treze volta a jogar no próximo domingo, contra o Auto Esporte, em João Pessoa, pelo Campeonato Paraibano.
G1

Nenhum comentário: