sexta-feira, 13 de abril de 2012

Levi Gomes cobra de jogadores do Náutico vergonha na cara


Ex-assistente do recém-demitido Waldemar Lemos e atual “interino” do Náutico, Levi Gomes manteve o mesmo tom de cobrança de atitude do plantel. “Para fazer gol, está difícil. Para tomar, é uma facilidade enorme. O time vem de resultados negativos e tem caído psicologicamente. Muitos não estão rendendo o que sempre renderam”, declarou, chateado, porém esperançoso. “É preciso ter vergonha na cara. Quem tem não pode aceitar a situação. Eu acredito neste grupo”, afirmou. 

O zagueiro Ronaldo Alves resumiu, em duas palavras, o duelo: “Fomos atropelados”. Sobre o confronto da volta, nos Aflitos, o tom não é dos mais otimistas. “Agora, ficou muito difícil reverter lá nos Aflitos”, avaliou o volante Derley. 

Só para se ter dimensão da complicação à vista para seguir vivo, se o Timbu levar um único gol em casa, vai precisar marcar seis. “É muito difícil. Mas sempre jogamos para vencer. E, no futebol, já vi muita coisa”, concluiu Levi Gomes.

Para o técnico timbu, são necessárias mudanças, principalmente de comportamento. "Vamos continuar conversando, buscando solução dentro do grupo. Cada um dar o máximo, se cobrar, para não dar vexame como o de hoje. Estamos em reta final de campeonato."


Rodolfo Bourbon - Diario de Pernambuco


Nenhum comentário: