sábado, 21 de julho de 2012

Sport humilhado pelo galo na Ilha



Helder Tavares/DP/D.A.Press
Defesa do Sport "bateu cabeça" durante o segundo tempo, e o Galo acabiy se aproveitando
Ciente das deficiências do Sport, o técnico Vágner Mancini resolveu promover mudanças contundentes na escalação. A aposta ousada até surtiu efeito no começou do jogo, quando os rubro-negros chegaram a abrir o placar. Mas as repetitivas falhas do sistema defensivo renderam uma nova derrota à equipe. A goleada por 4 a 1 deflagra o início de um novo período de turbulência na Ilha do Retiro.

A promessa de mudanças no time do Sport veio na forma de uma escalação surpreendentemente ousada. Insatisfeito com os desempenhos de Renan e Rithely, o técnico Vágner Mancini promoveu as entradas de Marquinhos Paraná e Felipe Menezes, deixando claro que o Leão teria uma postura ofensiva contra o Atlético-MG. Fazendo valer a pressão da Ilha do Retiro, os rubro-negros pressionaram o líder do Brasileirão com um ataque bastante veloz.

Com a primeira linha de marcação posicionada na intermediária atleticana, o Sport mostrava maturidade na hora de dar o combate. Fosse por meio de lançamenos em profunidade ou em troca de passes rápidos, o Leão empolgava sua torcida, que passou a jogar junto com o time. Aos 25, o otimismo rubro-negro transformou-se em euforia. Numa boa jogada pela direita, Cicinho invadiu a área adversária e cruzou rasteiro. Na pequena área, Gilberto apenas escorou para a barra vazia.

Mas o Galo não setava morto. O Leão seguia frequentando a intermediária rival e em um contra-ataque os mineiros chegaram ao gol de empate aos 31 minutos. Numa jogada iniciada pelo goleiro Vitor, Ronaldinho Gaúcho, que pouco fizera até aqui, foi lançado e teve o chute travado por Magrão. Porém, mais uma vez, a zaga rubro-negra deixou o camisa 1 descoberto. Sem dono, a bola quicou livre na pequena área até Danilinho empurrá-la para deixar tudo igual no placar.

O gol de empate mudou a cara do confronto e as substituições confusas de Vágner Mancini encaminharam a repetição do roteiro do confronto com o Grêmio. No segundo tempo, ao substituir Marquinhos Paraná por Gilsinho, ele deixou o meio de campo do Sport ainda mais vulnerável. E como vem sendo observado há algumas rodadas, o Galo também aproveitou as falhas do sistema defensivo do Leão.

Numa investida atrapalhada de desempatar o jogo, o Sport partiu para o ataque mal organizado. A começar por Bruno Aguiar, que mesmo diante de uma zaga esfacelada resolveu subir para apoiar. Pressionado, Marquinhos Gabriel simulou uma falta, permitindo o contra-ataque onde Bernard lançou Ronaldinho Gaúho, que driblou Cicinho com uma facilidade incrível e contou com a falta de combatividade de Edcarlos para chutar sem chance para Magrão.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DA PARTIDA NA ILHA DO RETIRO

Completamente perdido, o Sport partia em busca do empate, cometendo falhas no ataque e na defesa. Melhor para o Atlético, que ampliou com Jô escorando cruzamento de Bernard. Principal nome da goleada do Galo, este mesmo Bernard marcou um golaço, vencendo Magrão com um toque por cobertura de fora da área.

Sport 
Magrão; Cicinho (Moacir), Bruno Aguiar, Edcarlos e Reinaldo; Tobi, Marquinhos Paraná (Gilsinho), Felipe Menezes (Rithely), Felipe Azevedo e Marquinhos Gabriel; Gilberto. Técnico: Vágner Mancini.

Atlético-MG
 4
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Junior César; Pierre, Leandro Donizete (Serginho), Danilinho (Escudero), Ronaldinho e Bernard (Guilherme); Jô. Técnico: Cuca.

Local: Ilha do Retiro.
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e João Nobre Chaves (SP).
Gols: Gilberto (S), Danilinho, Ronaldinho Gaúcho, Jô e Bernard (A).
Cartões amarelos: Cicinho, Edcarlos (S) e Leandro Donizete (A)
Público: 18.262
Renda: 
R$ 212.950,00

Celso Ishigami - Diario de Pernambuco

Nenhum comentário: