quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Sport sai derrotado do Engenhão

Frágil e desarrumado, o Botafogo fez de tudo para ajudar o Leão a encerrar o jejum de vitórias, mas o Sport rejeitou a oferta. Desperdiçando chances claras, o Sport chegou a incríveis 546 minutos sem marcar um gol sequer. Além disso, voltou a ser vítima das trapalhadas de seu inoperante sistema defensivo. Com os outros resultados da rodada, os rubro-negros ingressaram na zona de rebaixamento. E o horizonte não parece clarear. No próximo sábado, o compromisso é com o Fluminense, em Volta Redonda.

Bastou a bola começar a rolar para que a estratégia rubro-negra ficasse bem clara. Atuando com três volantes, o Sport aplicava uma forte marcação entre as intermediárias, deixando a partida truncada. Além disso, o péssimo estado do gramado do Engenhão dificultava o controle da bola. Com poucas oportunidades, a partida seguida quase sonolenta.

As ações ofensivas do Sport limitavam-se à passes longos para as laterais. Com pouca movimentação no ataque, os rubro-negros desperdiçavam os espaços na defesa carioca em chutes de fora da área, sem levar perigo à meta de Jefferson. Aos poucos, porém, o Leão começou a encaixar sua proposta. Com mais tranquilidade, passou a trocar passes na intermediária adversária, criando oportunidades pontuais.

Aos 33, após a cobrança de um escanteio rebatido pela zaga botafoguense, Marquinhos Gabriel recebeu em posição irregular e cruzou para Hugo completar para o gol. Apesar das reclamações rubro-negras, o assistente Bruno Salgado Rizo assinalou o impedimento. Aos 43, o Sport voltou a assustar. Rithely teve liberdade para chegar na entrada da área alvinegra e arriscou um belo chute, que passou próximo do ângulo direito. O intervalo veio com a constatação de que o Leão realmente poderia surpreender.

Apesar de o Botafogo ter tentado mudar o cenário do jogo na volta para o segundo tempo, foi o Sport quem esteve perto de abrir o placar mais uma vez. Em boa jogada individual, Felipe Azevedo ganhou a disputa com os zagueiros adversários, invadiu a área e bateu rasteiro, parando nos pés de Jefferson. E como tem sido até aqui, o Leão pagou caro pelas chances desperdiçadas. Numa saída errada de Renan, a bola sobra para Rafael Marques, que cruza no meio da grande área. Mal posicionado, Bruno Aguiar corta errado e Elkesson aproveita a sobra, batendo cruzado, sem chance para Magrão.

Mais uma vez, os rubro-negros acusaram o golpe. Completamente perdidos em campo, passaram a errar passes em demasia. Num desses lances, Rivaldo entregou a bola nos pés de Seedorf, que invadiu a área leonina pela direita e fuzilou, dando números finais ao confronto.


Local: Engenhão.
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado (SP).
Assistentes: Carlos Nogueira Júnior (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP).
Gol: Elkeson e Seedorf (B)
Cartões amarelos: Naldinho e Moacir (S).
Público: 4.094.

Botafogo
Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Lima; Renato (Rafael Marques), Jadson, Andrezinho, Seedorf (Gabriel) e Fellype Gabriel (Cidinho); Elkeson. Técnico: Oswaldo Oliveira.

Sport
Magrão; Moacir, Aílson, Diego Ivo (Bruno Aguiar) e Rivaldo; Tobi, Rithely, Naldinho (Naldinho) e Hugo (Gilberto); Felipe Azevedo e Marquinhos Gabriel. Técnico interino: Gustavo Bueno.

Celso Ishigami - Diario de Pernambuco

Nenhum comentário: