terça-feira, 28 de agosto de 2012

Vitória vence Barueri e dispara na liderança



Contente com a boa fase e com a possibilidade cada vez maior de voltar à elite do futebol nacional, a torcida do Vitória fez uma grande festa e cantou ainda mais orgulhosa na noite desta terça-feira, 28, no Barradão: viu o seu time bater o Barueri por 1 a 0 e se reafirmar como líder isolado da Série B do Campeonato Brasileiro.
Com mais este triunfo, o rubro-negro soma agora 47 pontos ganhos, cinco a mais do que o segundo colocado, o Criciúma, time cuja partida válida pela 20ª rodada ainda está a acontecer, no interior de São Paulo, contra o Guaratinguetá. Com a derrota em Salvador, o Barueri segue como o clube mais ameaçado de rebaixamento à Série C: permanece com 10 pontos ganhos na última colocação.
Em noite marcada pela celebração do aniversário de Uelliton, que foi saudado com festa pela torcida, foi um outro volante rubro-negro quem despertou a euforia das arquibancadas: aos seis minutos do segundo tempo, Michel recebeu passe de William na grande área e tocou rasteiro na saída de Fernando Leal.
Antes, no primeiro tempo, o rubro-negro havia encontrado muitas dificuldades para se articular e, embora tivesse assumido o controle das ações, parou na boa marcação do time paulista e criou poucas chances reais de gol. Para completar, preocupou o seu torcedor ao desperdiçar a melhor oportunidade de sair na frente do placar, aos 42 minutos, quando Fernando interviu com uma grande defesa no pênalti cobrado por Pedro Ken. Na segunda etapa, o Leão se impôs, dominou completamente o adversário e somente não ampliou o escore porque o ex-Vitória Fernando Leal esteve em noite inspirada.
A princípio sem desfalques, já que os seus jogadores pendurados não foram advertidos com cartões amarelos, o Vitória volta a campo às 16h do próximo sábado, 1, contra o América-RN, em Natal; o Barueri joga um dia antes, às 21h, contra o ASA, na Arena Barueri.
Início complicado - Rechaçado pelo Barueri, que impôs uma forte marcação desde o começo do primeiro tempo de jogo no Barradão, o Vitória teve dificuldades para se organizar em campo e, embora tivesse dominado a partida, esbarrou na zaga do time visitante e criou poucas chances reais de gol.
Mas não faltou vontade: apesar do descompasso no setor ofensivo, a equipe de Paulo César Carpegiani chegou a encurralar o time paulista e somente não saiu na frente do placar porque, aos 42 minutos, o goleiro Fernando Leal fez uma grande defesa e mandou para fora a bola disparada no canto por Pedro Ken, em pênalti que fora provocado por infração a uma jogada individual de Élton na grande área.
Antes, nos primeiros minutos, o Grêmio Barueri, então com a marcação e com os dois alas adiantados, já havia criado três boas oportunidades para inaugurar o placar: aos oito minutos, Marcelinho Paraíba fez boa jogada individual e arriscou chute de direita, mas Deola mandou para fora; três minutos depois, Henrique Dias aproveitou bola na área e, com um chute cruzado, mandou muito perto da trave direita rubro-negra; aos 15, mais uma vez na grande área do Leão, Marcelinho tentou mais uma vez, mas o seu disparo passou longe do gol.
Jogador mais acionado do time baiano na primeira etapa, além de ter malogrado uma cobrança de pênalti, Pedro Ken protagonizou também as outras melhores chances do Leão: aos 26, fez jogada individual, entrou na área e, de esquerda, mandou a bola na rede pelo lado de fora; aos 39, cobrou escanteio na área e serviu Victor Ramos, que, de cabeça, mandou a bola ao lado; o camisa 8 do Leão também foi o principal alvo das infrações do Barueri e foi quem mais cobrou as faltas ofensivas, mas não causou perigo em nenhuma delas.
Melhora e domínio - Defender-se no lado em que a parte mais fervorosa da torcida do Vitória se aloca - atrás do gol de sentido à Avenida Paralela - é uma tarefa mais espinhosa para os times que visitam o Barradão do que resistir às investidas do time baiano quando ele está a atacar para a outra parte do campo. Este fator não justifica o resultado final, mas decerto foi preponderante para a manutenção do ritmo mais forte com que a equipe de Carpegiani atuou durante a segunda etapa: a torcida jogou junto com o time.
O treinador rubro-negro tirou Willie e colocou Tartá em seu lugar, com a proposta de explorar melhor os lados do campo e conter as investidas dos alas do time paulista, outrora tão proeminentes na etapa inicial. A modificação combinou com uma mudança de postura e o Vitória, então, não deu chances ao Barueri. O gol não demorou a sair: William roubou bola na intermediária, conduziu livre e esperou a passagem de Michel pela direita para servir o volante, que tocou na saída de Fernando Leal e sacudiu o Barradão. 1 a 0!
Daí em diante, embalado pelo seu torcedor, o Vitória manteve o ritmo forte até meados dos 30 minutos e por pouco não somou mais números ao seu saldo de gols. Aos oito minutos, William recebeu passe na área e rematou rasteiro; Fernando defendeu com os pés. Élton tentou de bicicleta, aos 11, mas mandou para fora. Um minuto depois, Michel cruzou pelo lado direito e serviu William, mas o disparo do atacante explodiu na zaga e foi para fora.
O rubro-negro seguiu em cima, mas parou no seu ex-jogador Fernando Leal: o goleiro ainda barrou chute rasteiro de Élton, aos 31 minutos, e cabeçada no canto de Victor Ramos, aos 36. O Barueri, por sua vez, havia chegado com perigo somente aos 21 minutos, por intermédio de falta venenosa cobrada por Marcos Pimentel; Deola espalmou. A bravura do time paulista valorizou ainda mais o triunfo rubro-negro, que, apesar de vitorioso com um placar ínfimo, se comportou mais uma vez como gigante e cravou mais uma passada larga no caminho rumo à Série A.

Vitória 1x0 Barueri - 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: Terça-feira, 28 de agosto.
Horário: 19h30.
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (RJ).
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Ramires Santos Candido (ES).
Gol: Michel (aos seis minutos do segundo tempo) para o Vitória.
Cartões amarelos: Fernando Bob (Vitória); André Luiz e Roger (Barueri).
Público: 13.299 pagantes.
Renda: R$ 179.330,00.
Vitória: Deola; Nino Paraíba (Rodrigo), Victor Ramos, Gabriel Paulista e Gilson; Uelliton, Michel (Fernando Bob), Pedro Ken e Willie (Tartá); Élton e William. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Barueri: Fernando; Anderson Sales, Alex Lima, André Luiz e Márcio; Alê, Dionísio, Rafael Chorão (Tadeu) e Marcelinho Paraíba; Henrique e Roger (Marcos Pimentel). Técnico: Evandro Guimarães.

A Tarde

Nenhum comentário: