segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A tentativa de Gallo

Com as ausências de Rhayner, Kieza, Marlon e Eli Carlos, o técnico do Náutico Alexandre Gallo tentou algo diferente para o jogo contra o Cruzeiro.

Exceto as partidas contra o Internacional e Atlético-GO, o timbu não conseguiu muita coisa fora de casa. Mesmo sendo ofensivo em muitas ocasiões.

Armou a equipe num 3-6-1.

Jean Holt mais centralizado, Alemão caindo pela direita e Ronaldo Alves pela esquerda.

Patrick na lateral direita. Dadá e Martinez à frente da zaga e Souza um pouco mais solto.

João Paulo na esquerda e Lúcio mais adiantado.

Gallo queria explorar o lado direito do Cruzeiro, já que Léo é zagueiro improvisado na lateral.

Só que Lúcio não esteve bem.

O timbu até que encurralou os mineiros nos 20 primeiros minutos.

A partir dos 30, os adversários cresceram no jogo.

O início do segundo transcorreu sem grandes emoções.

A partir dos 19 minutos, o Cruzeiro passou a agredir mais. Borges fintou quase toda a zaga e acabou chutando fraco para a defesa de Gideão.

Aconteceu as primeiras mudanças. Araújo, apagado no jogo deu vaga a Kim. O meia Rogerinho entrou em lugar de Lúcio.

O gol saiu aos 29. Uma infelicidade de Ronaldo Alves. Uma bola alçada na área, ele cabeceia em Rafael Donato e ela sobra na cabeça de Borges.

Alexandre Gallo promoveu mais uma alteração. A saída do volante Dadá para a entrada  do atacante argentino Romero.

Aliás, ele fez a grande jogada, que poderia culminar no gol de empate. Se Kim não tivesse desperdiçado.

No afã de empatar, a equipe acabou deixando os espaços para o Cruzeiro fechar a partida.

Élber aos 41 e Wellington Paulista aos 45 fizeram 3 x 0.

Nenhum comentário: