sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Icasa vence Duque com gol aos 46 do 2º tempo


Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo, o Icasa venceu o Duque de Caixas, por 2 a 1, pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C, na noite desta quinta-feira, no Estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte-CE e ficou mais perto do acesso à Série B de 2013. Na primeira etapa, o Icasa abriu o placar com Naylhor, mas sofreu o empate minutos depois com Edmário. O time cearense comandou a segunda etapa, mas só conseguiu transformar a superioridade em gol aos 46 minutos, com Elanardo cobrando pênalti.

O confronto de volta acontece no próximo dia 09 (sexta-feira), no Estádio Romário de Souza Faria, em Duque de Caxias. Com o resultado, o Icasa precisa apenas de um empate sem gols para conquistar o tão sonhado acesso à Série B. Porém, se o Duque conquistar uma vitória simples, por 1 a 0, garante o acesso por ter feito gol fora de casa.

Ansiedade que nada! Apesar da importância da partida, os times não se omitiram e esquentaram o confronto logo nos primeiros minutos. Ao contrário do esperado, o Duque de Caixas avançou as linhas ofensivas e começou pressionando. Caindo bem pelas laterais, o time chegou com perigo e ainda teve o primeiro chute a gol de Jeferson Silva, que acertou a rede mas pelo lado de fora. O Icasa não se intimidou, envolvia o Duque na troca de passes, mas encontrava dificuldades para finalizar.

Se pelo chão o Icasa não conseguia finalizar, o jeito foi alçar a bola na área. E assim abriram o placar. Após bola lançada na área, em cobrança de falta, aos 18 minutos, o zagueiro Naylhor aproveitou a saída precipitada do goleiro Fernando e cabeceou livre, por cobertura, para colocar o Icasa à frente do placar. O Duque respondeu no mesmo estilo, mas ninguém chegou para empurrar a bola pra dentro, após a cobrança de falta, aos 24.

Sem se abater, o Duque manteve a qualidade na posse da bola e continuava levando perigo ao gol do Icasa. Principalmente com Valdir, que mandou dois ‘rojões’ em cobrança de falta e acertou o travessão em um deles. Mas, foi a cabeça do zagueiro Edmário que deixou tudo igual. Após cruzamento, aos 30, Édmario subiu primeiro que a marcação e cabeceou de costas para o gol para empatar o confronto. Lembrando que o gol fora de casa vale como critério de desempate.

Com a marcação do Duque bem postada, o Icasa insistia nas bolas alçadas na área por Luis Mário, mas o baixinho Canga não conseguia levar vantagem sobre os zagueiros do Duque de Caixas. Sem se arriscar, o Duque optou pela defensiva e pouco atacou até os minutos finais da primeira etapa.

Com a maior posse de bola, o Icasa manteve a superioridade e abusava das jogadas pela lateral-esquerda, dando muito trabalho aos defensores do Duque. Assim como o técnico Diá pedia, o Icasa se movimentava bem e chegou ao primeiro chute a gol da etapa final, com Elanardo e uma bomba de fora da área. Quando se defendia, o time cearense formava duas linhas de quatro e dificultava a vida do Duque, que encontrava dificuldades para chegar ao gol.

Susto! Aos 14 minutos, o atacante Canga sofreu um choque de cabeça com um zagueiro do Icasa e fico desacordado por alguns minutos. A pancada na cabeça parece ter despertado o atacante. Voltando para buscar a bola, quase ampliou o placar aos 20 minutos. Canga recebeu na área, driblou dois zagueiros e chutou forte para a bela defesa do goleiro Fernando, que conseguiu evitar o pior para o Duque, que não conseguia reagir as investidas.

Pênalti?! Mesmo superior, o Icasa não conseguia converter a pressão em gol. Mas os nove mil torcedores no Romierão se animaram quando Tiago Baiano foi derrubado na área. Porém, o árbitro Edmar Campos da Encarnação (AM) ignorou o lance e não marcou nada. Como o Duque não conseguia reagir, a partida virou um confronto de ataque vs defesa. Apesar das boas jogadas pelas laterais, o Icasa abusava dos lançamentos na área, todos afastados pelo goleiro Fernando.

Quando o Duque conseguiu a primeira chance clara de gol, o goleiro João Paulo apareceu para defender um chute a 'queima-roupa' do atacante Bruno Veiga. Ninguém aproveitou o rebote e a zaga afastou o perigo.

Depois de defender um chute forte de Canga, o goleiro Fernando deixou o gol para cometer pênalti em Lima, quando o atacante estava de costas para o gol. Na cobrança, Elanardo chutou com 'paradinha', mas o árbitro mandou voltar. Na sequência, o volante bateu forte no canto direito do goleiro para garantir a vantagem no confronto de volta, no Rio de Janeiro, no próximo dia 09.

AFI

Nenhum comentário: