segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Náutico é Sul-americana. Sport é Série B



O Sport precisava ganhar e torcer por derrotas de Portuguesa e Bahia. Uma vitória do Náutico garantia uma vaga na zona de classificação da Sul-americana e dava um empurrãozinho para o rival despencar para a Série B.

E foi o que aconteceu. Com um gol de Araújo, o Timbu festejou duplamente neste domingo. Mesmo que o Leão tivesse conseguido vencer não teria escapado do rebaixamento. A Portuguesa segurou o 0×0 com a Ponte Preta e o Bahia derrotou o Atlético-GO.

O jogo

A bola começou a rolar com o Náutico bastante ofensivo. Alexandre Gallo surpreendeu ao colocar Araújo no lugar de um dos volantes, formando um quarteto de atacantes. A ousadia timbu se transformou em ótimas chances de gol no começo da partida.

Aos seis minutos, Cicinho recuou uma bola do meio de campo para Saulo, que se atrapalhou com a bola e por muito pouco Rhayner não colocou para dentro do gol rubro-negro.
Três minutos depois outra grande chance alvirrubra. Souza jogou a bola na área e ela sobrou para Kieza, que bateu para a defesa de Saulo. O rebote sobrou para Alemão, de frente para o gol, bater por cima.

A partir dos 20, o Sport começou a equilibrar a partida e deu o primeiro chute a gol, com Reinaldo, sem muito perigo. No minuto seguinte, outro ataque timbu bastante perigoso. Douglas fez um longo lançamento para Rhayner, que entrou na cara de Saulo. A finalização foi para fora.

O primeiro ‘uhhh’ da torcida rubro-negro aconteceu aos 28. Gilberto sofreu uma falta na intermediária. Na cobrança, Cicinho rolou para Reinaldo soltar a bomba. A bola raspou a trave alvirrubra.

Dez minutos depois, foi a vez de Felipe Azevedo arrancar outra lamentação da torcida do Leão. O atacante driblou Alisson e bateu cruzado, para fora.
Aos 44, o Sport teve a sua grande chance. Gilberto recebeu belo cruzamento da esquerda e desviou de Felipe. A bola ia entrando, mas Douglas apareceu para tirar em cima da linha. Os rubro-negros se lembraram da partida contra o Fluminense.
Na sequência do lance, Rogério passou por Diego Ivo e sofreu pênalti. Mas Kieza cobrou mal e Saulo espalmou para escanteio. Era o fim do primeiro tempo.


Segundo tempo

O Náutico voltou sem Elicarlos. Cansado, o volante deu lugar a Ronaldo Alves, que foi para a zaga e Alisson assumiu a cabeça de área.

Da mesma forma que terminou o primeiro tempo, começou o segundo: um quase gol. Ou melhor, dois.

Com meio minuto de bola rolando, Rhayner ficou na cara de Saulo e deu uma bomba. Mas em cima do goleiro rubro-negro. Um minuto depois, Araújo bateu da entrada da área e Saulo apareceu para fazer uma defesaça, espalmando com as pontas dos dedos para escanteio.

A resposta foi dada aos sete minutos, quando Gilsinho ganhou do marcador pelo lado direito da área timbu e bateu cruzado, raspando a trave de Felipe.

Aos 14 os torcedores do Sport tiveram motivos para se preocupar. O goleiro que vinha garantindo o 0×0 no placar foi obrigado a deixar o gramado. Saulo sentiu fortes cãibras e deu lugar a Matheus, que nunca havia jogado uma partida oficial pelo Leão.

A saída de Saulo era um prenúncio do que iria acontecer. Aos 19, Souza cruzou na área e a bola sobrou para Araújo bater sem piedade e fazer o primeiro gol do Náutico. Os Aflitos foi à loucura. As torcidas da Portuguesa e Bahia também festejaram.

Não demorou para que Sérgio Guedes fosse para o tudo ou nada. Cicinho saiu para entrada de Willians e Henrique entrou na vaga de Gilsinho.

Aos 34 minutos, a torcida timbu voltou a comemorar um gol. Desta vez, feito pelo Bahia, no Serra Dourada. Os torcedores do Sport começaram a deixar os Aflitos. Muitos não viram Patric perder uma chance incrível de ampliar o placar. Pouco depois, foi a vez de Kieza também perder outra oportunidade de ouro.

Logo depois, uma nova comemoração dos alvirrubros. Terminava Portuguesa 0×0 Ponte Preta, que cravava o rebaixamento do Sport, independentemente do que acontecesse nos minutos restantes nos Aflitos.

Era o início da festa do torcedor do Náutico. E do choro do rubro-negro.

Náutico
Felipe; Patric, Alemão, Alisson e Douglas Santos; Elicarlos (Ronaldo Alves), Souza (Dimba) e Araújo; Rogério, Kieza e Rhayner (Dadá). Técnico: Alexandre Gallo
Sport
Saulo (Matheus); Cicinho (Willians), Aílson, Diego Ivo e Reinaldo; Tobi, Moacir e Hugo; Gilsinho (Henrique), Felipe Azevedo e Gilberto. Técnico: Sérgio Guedes
Local: Aflitos (Recife)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Rogério Correia (RJ) e Dilbert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ)
Cartão amarelo: Alemão (N); Ailson, Hugo, Gilberto (S)
Gol: Araújo (19/2º)
Renda:  534.310,00
Público: 20.100

Blog de Primeira

Nenhum comentário: