sábado, 5 de julho de 2014

Holanda derrota Costa Rica nos pênaltis e está nas semifinais


A Costa Rica estava no Grupo da Morte e passou. Estava com um a menos contra a Grécia, levou gol no último minuto e, mesmo assim, passou nos pênaltis. Apostou que conseguiria parar a Holanda como parou a Itália e o Uruguai – e parou, de forma que poucos saberão explicar quando, no futuro, virem a tabela da Copa-2014: 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Só que, nos pênaltis, foi encontrado o limite: a Holanda conseguiu bater o goleiro Navas em quatro cobranças e está nas semifinais: 4 a 3. Para a história fica Krul, o goleiro que entrou no último minuto da prorrogação só para os pênaltis, e pegou dois.

A Holanda encara a Argentina, e o Itaquerão verá um duelo entre duas grandes seleções do mundo na próxima quarta-feira, às 17h. Os laranjas podem ver o jogo como uma chance de revanche, pelo vice em 1978; como a chance de manter o sonho de, após três vices, levantar a taça mais desejada do futebol mundial. Para isso, terão que bater uma seleção que estará nas semifinais pela primeira vez após 24 anos, e liderada por aquele que, quatro vezes melhor do mundo, quer entrar de vez para o panteão dos melhores da história. É possível que o jogo seja ruim?

O melhor: Navas - Novamente o goleiro costarriquenho teve atuação grandiosa. Na primeira etapa, pegou duas bolas cara a cara com os atacantes holandeses, além de uma espetacular ponte em falta cobrada por Sneijder. Na etapa final, pegou uma cabeçada de Lens com o jogo já parado por impedimento, em plástico salto, e mais uma bola cara a cara com Van Persie, que chutou de bico e, no estilo futsal, Navas evitou o gol. Na prorrogação, mais algumas defesas difíceis. Não conseguiu defender nos pênaltis, mas fica para a história como o melhor jogador da principal campanha da Costa Rica em todos os tempos.

A Holanda consegue terminar uma maldição: nunca havia vencido um jogo de Copa que chegou a prorrogação: em 1938, caiu por 3 a 0 no tempo extra para a Tchevoslováquia; em 1978, perdeu a final na prorrogação para a Argentina por 3 a 1; em 1998, perdeu nos pênaltis para o Brasil nas semis; e em 2010, perdeu a final para a Espanha.

HOLANDA 0 (4) X (3) 0 COSTA RICA

Data: 5 de julho de 2014
Horário: 17h00 (de Brasília)
Local: Fonte Nova, em Bahia (BA)
Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)
Assistentes: Abduxamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochkarov (QUI)
Cartões amarelos: Junior Diaz, aos 37 min. do 1°t, Umaña, aos 6 min., Gonzalez, aos 35 min. do 2°t, Acosta, a 1 min. do 2°t da pror.) (CRC); Martins Indi, aos 18 min. do 2°t (HOL)

HOLANDA: Cillessen (Krul, aos 15 min. do 2°t da pror.); Bind, Martins Indi (Huntelaar, no intervalo da pror.), Vlaar e De Vrij; Kuyt, Wijnaldum, Sneijder e Memphis Depay (Lens, aos 30 min. do 2°t); Robben e Van Persie
Técnico: Louis Van Gaal

COSTA RICA: Navas; Acosta, Gonzalez, Umaña e Junior Diaz; Celso Borges, Gamboa (Myrie, aos 32 min. do 2°t), Tejeda (Cubero, aos 6 min. do 1°t da pror), Bolaños e Bryan Ruiz; Joel Campbell (Ureña, aos 20 min. do 2°t)
Técnico: Jorge Luis Pinto

UOL
Foto: Getty Image

Nenhum comentário: